Faltando pouco mais de uma semana para o término da campanha eleitoral, posso fazer algumas conjecturas:

1) os partidos do bloco governista, liderado pela Presidenta Dilma, são os principais protagonistas das eleições municipais;

2) exceto em Salvador, onde Toninho Malvadeza Neto, que está em curva descendente, em Manaus, com Arthur Virgílio (PSDB), e do candidato híbrido (PSB/PSDB) de BH, o bloco oposicionista está fora da disputa dos grandes centros urbanos;

3) o caso de São Paulo é singular. Serra (PSDB), além de ter índice de rejeição beirando os 40%, não para de cair nas pesquisas de intenção de voto. Mas é bom manter o sinal alerta, especialmente porque na última eleição para o Senado Federal, os tucanos paulistas ‘mataram’ dois postulantes ao cargo, Romeu Tuma (DEM) e Orestes Quércia (PMDB). Todo esse esforço para derrotar a candidatura de Netinho de Paula (PCdoB) e eleger Aloísio Nunes (PSDB);

4) o bloco de esquerda tem destaque apenas em dois locais: Rio de Janeiro, com Marcelo Freixo (PSOL), e em Belém, com Edmilson Rodrigues (PSOL), este coligado com o PCdoB. Edmilson tem forte chance de ganhar, o que, de forma apriorística, pode apontar para uma direção mais moderada na atuação do PSOL;

5) a aliança PIG e STF, no caso do julgamento do dito ‘Mensalão’, tende a sair derrotada. Mesmo com tanta exposição na mídia, a denominado pagamento de mesada regular para os parlamentares do bloco governista, além de não ter sido provado até agora, também não surtiu os efeitos políticos-eleitorais esperados;

6) e Marina Silva(PV)? Por onde ela anda? E o projeto alternativo que ela disse que tinha? Parece que a votação tida por ela, em 2010, deixou mais órfãos do que qualquer outra coisa;

7) e para a nooooooossa alegria, o IPEA divulgou resultado de pesquisa apontando que tivemos, na década passada, a maior inclusão social da história do país. Além disso, os dados mais recentes da economia apontam que voltamos a ter taxas elevadas de crescimento e geração de emprego. Esse é o Brasil real.

Anúncios

2 comentários em “Traçando uma primeira análise das eleições de 2012

  1. o collor de onten nao descuto porque nao provou quaze nada mas o collor de hoje vejo que e do bem pricipalmente quando peita os que acham dono imprença ,se policarpo tivesse sido convocado a cpmi tomaria outro rumo mais favoravel para o governo ,mas ficaram atras so do pirilo deu no que deu ,mas pode ter uma reviravolta ,quanto ao serra ja deu oque tinha que dar tem que mudar mesmo …christian obrigado pela oportunidade …Deus te abençoe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s